10 erros típicos ao escrever artigos de blog


Muitos blogueiros assumem que os leitores que chegaram a um artigo realmente o lêem. Mas esse não é o caso. Existem muitos erros que você pode cometer ao escrever um artigo. Isso garante que os leitores deixem o blog novamente após um curto período de tempo ou nem encontrem o artigo. Abaixo, apresento 10 bugs que você deve evitar ao escrever artigos de blog. 10 Erro ao escrever artigos do blog Incorreto […]

O post 10 erros típicos ao escrever artigos de blog apareceu pela primeira vez por conta própria na rede.

————————————————– —
Hospedagem Barata em All-Inkl.com + 3 Meses Grátis!

Hospedagem confiável e rápida na Alemanha, a preços razoáveis ​​e com ótimo suporte.
para a oferta
————————————————– —
PUBLICIDADE

Posts Relacionados:

Top 15 sites de postagem de trabalho gratuitos para encontrar um candidato adequado

A liberdade financeira: entre no modo de ação, para conseguir

Internet móvel – bem-vindo ao confundindo

Cinegrafista Atualizado

Como conhecer meu signo do zodíaco

20 melhores aplicativos de laptop para 2017 que solucionam problemas reais

Dê à sua vizinhança um pouco de amor e aplique para ganhar uma bolsa de estudos de US $ 2.500

Como promover um produto – Comentários e brindes

Técnicas de Marketing de afiliados

Primeiros passos para um trabalho freelance em casa


Você entrou nesta postagem procurando a resposta para Como trabalhar como freelancer em casa. Então, você está começando e não tem certeza de como organizar seu trabalho como freelancer, para que ele o alimente ou você já o tenha organizado, mas por qualquer motivo, não está dando os resultados esperados.

Em ambos os casos, você chegou ao lugar certo.

Enquanto escrevo isso, imagino você assentindo ou franzindo a testa, como se não acreditasse em nada que eu possa ajudá-lo a lidar com esse monstro que é o Trabalho remoto

E sim, eu consigo.

Porque eu não apenas treinei – com resultados positivos – muitos dos freelancers de sucesso da cena nacional – muitos deles nômades digitais que viajam pelo mundo trabalhando – mas eu passei de freelancer a responsável por uma multinacional que Ele trabalha com uma equipe totalmente remota e geralmente contrata muitos freelancers para trabalhos diferentes.

Razões para trabalhar em casa

O trabalho freelance em casa é uma prática cada vez mais comum.

Trabalhar para si mesmo, sem os responsáveis, com liberdade de movimento e cenários e horários flexíveis que permitam a reconciliação familiar é um sonho para muitos.

Você desfruta de uma melhor qualidade de vida (mais tempo, que você pode usar para melhorar sua saúde: esportes, dormir mais, comer comida caseira).

Você tem menos interrupções e, portanto, é mais produtivo.

Você gastará menos (em transporte, gás, roupas …) e sua vida geralmente é muito mais flexível.

Você pode conferir nesta entrevista sobre trabalho autônomo que fiz com minha própria esposa (digital knowmada)

Graças ao novo paradigma digital, também é fácil fazê-lo.

Mas também pode se tornar um pesadelo se você não souber como gerenciá-lo adequadamente.

Trabalhar em casa como freelancer não é sinônimo de preguiça e requer muito comprometimento e muita organização para fazer as coisas funcionarem.

Vamos começar:

Projete sua vida primeiro, não seu negócio.

Eu não sei se você conhece um livro chamado Projete sua vida, escrito por Bill Burnett e Chris Evans e baseado em um curso ministrado na Stanford School of Design.

Usando os princípios e a filosofia do trabalho de design, os dois autores desenvolveram uma rota para avançar na reavaliação dos resultados da vida.

O que quero dizer com isto?

O design combina lógica com imaginação e elimina os filtros que nossa mente geralmente coloca ao resolver problemas.

Os profissionais de design sempre empregaram novas técnicas para otimizar materiais, para tornar os ambientes muito mais criativos e habitáveis.

O pensamento de projetar algo requer considerar um problema e chegar a uma solução possível, reunindo maneiras e maneiras de facilitar o desenvolvimento criativo até atingir o cerne da questão.

Todo mundo começa com uma única pergunta:

Qual é o problema ou o que você deseja criar ou resolver?

Quando você deseja construir uma vida em torno do trabalho freelance, a maioria das pessoas começa a pensar no trabalho e depois constrói vida em torno desse trabalho.

Quando a maneira real de agir é fazer o contrário.

Pense com absoluta sinceridade quem você é e quem você quer ser e comece a desenvolver seu sistema de negócios em torno disso.

Walt Disney tinha um sistema criativo em três etapas:

  • A fase dos sonhos: em que você deixa sua imaginação voar para cantos, onde pode parecer loucura o que você está sonhando. É a fase das idéias, que sempre vem de uma curiosidade sem limites.
  • A fase de colocar os pés no chão: Analisamos essas idéias e pensamos: como chegamos lá? Como fazemos? Podemos fazer isso com os recursos que temos?
  • Finalmente, a fase crítica: O que precisamos chegar aonde queremos ir? A ideia é boa o suficiente? Pensar no que fazemos hoje nos levará, como diz o amigo Walt, para onde quisermos amanhã.

Então você tem que pensar no modo Disney: quem queremos ser, como podemos chegar lá e o que precisamos para isso.

Agora você pode começar a projetar seu projeto freelancer, imaginando sempre o valor que você adiciona ao que deseja criar.

É óbvio que nem tudo é tão simples.

O processo de projetar um negócio on-line como freelancer precisa passar por várias etapas, cujo objetivo é ir do ponto A (onde você está agora) ao ponto B (seu objetivo final).

Em cada um deles, você terá que trabalhar com objetivos pequenos, analisar os resultados obtidos e aperfeiçoar o sistema.

E isso significa mudar radicalmente a maneira como muitos de nós enfrentamos problemas.

Normalmente pensamos que seremos felizes "se encontrarmos o emprego perfeito".

No entanto, pode haver vários empregos perfeitos para você, mas que precisam mudar com o tempo, à medida que sua vida muda e o que você deseja.

Você pode se reinventar a qualquer momento e sua vida nunca acaba de redesenhar.

É o trabalho que precisa se adaptar à vida perfeita e não o contrário.

Ok, isso está claro para mim, Franck.

Fiz um desenho mental da vida que quero alcançar.

Eu quero ter liberdade geográfica.

Eu quero ter liberdade de horários.

Eu quero ter liberdade financeira que me permita viver como eu quero.

Quero poder escolher com quem interajo.

E eu quero poder escolher meus clientes.

Como obter os primeiros clientes?

Apresento a vocês o fantástico 4 da venda on-line:

A relevância:

Você não pode vender serviços autônomos de gerente de comunidade, de maneira geral.

Bem, você pode, mas não come queixo.

E você terá que procurar clientes e, se você começar, existem trezentos gerentes de comunidade. Mesmo assim, como o peixe de um banco.

Como fazê-los escolher você?

Você tem que se especializar.

Seja o salmão que vai contra a maré.

Encontre um nicho específico.

Seja o melhor nesse nicho de mercado.

E você não terá que sair à procura de uma agenda completa.

Se você quiser que eu o ajude a pesquisar, faça o download deste guia gratuito.

Nichos de mercado comprovados para nômades digitais

A autoridade

Isso anda de mãos dadas com o anterior. Quanto mais você se especializa em um campo específico, mais você sabe sobre esse campo.

Se o seu cliente perceber que, com o seu conselho, você obtém resultados, sua autoridade dispara.

Isso é alcançado ajudando os outros e obtendo resultados.

Se você escrever conteúdo hiper-relevante para seu público-alvo, conteúdo que o ajude, é muito provável que sua autoridade aumente.

Mas para isso você precisa conhecer o comprador como a palma da sua mão.

A confiança

Não existe uma campanha de anúncios no Facebook que crie confiança.

A confiança é um trabalho de formiga que está gradualmente trabalhando.

Atendendo e-mails.

Pense em cada pessoa por trás de cada email como um cliente em potencial e ofereça ajuda.

Em um mercado em que o atendimento ao cliente deixa muito a desejar, aquele que responde aos e-mails sente uma confiança insuperável.

Empatia

Coloque-se no lugar do seu cliente.

Entenda qual é o seu problema e quais são os obstáculos que você enfrenta e as dúvidas que possam surgir quando ouvir sua solução abrirá muitas portas para você.

Primeiros passos como freelancer

Arrume suas finanças

No começo, quando você não possui nenhum dos quatro fantásticos, nem projetou uma ideia de negócio como a que lhe digo no guia acima, o dinheiro vem gota a gota e a renda é irregular.

Portanto, o primeiro de tudo é lançar as bases de suas finanças:

  • Determine quais são suas despesas mensais e o que você precisa para sobreviver por pelo menos três meses.
  • Construa uma pequena almofada para as temporadas de vacas magras. Idealmente, você economiza 25% de seus ganhos, portanto conte com isso em seu "salário" mensal.
  • Reserve o dinheiro dos impostos à medida que fatura, para que, quando chegar o trimestre, não o deixe nu.
  • Separe os negócios do pessoal em relação às contas. Tenha uma conta apenas para sua empresa e outros funcionários, com os quais você gasta um "salário" mensal por despesas com água, eletricidade, alimentos, hipotecas, etc.

Planeje seu tempo

  • Automatize todos os processos que você pode automatizar. Por exemplo, cobrança (Quaderno é ideal para isso).
  • Procure um horário em que a tarefa do rock seja a primeira coisa da manhã: a tarefa mais importante do dia. É importante montar uma lista de prioridades e cumpri-la.
  • Rotina e disciplina são as qualidades mais importantes para você ser produtivo. Os hábitos são um dos pontos mais importantes nos negócios online de sucesso.
  • Combina o trabalho com algum esporte e com intervalos de cerca de dez minutos entre os ciclos produtivos, para que a cabeça descanse.

E agora você precisa de um sistema para ganhar seus primeiros 1000 euros por mês.

Deseja saber como montá-lo?

Digo a você neste webinar gratuito.

A entrada Os primeiros passos para um trabalho freelance em casa foram publicados pela primeira vez no LifeStyle Al Cuadrado.

Textos que podem interessar:

Melhores planos de pensões e planos para uma vida de aposentadoria melhor

11 multimilionários que deixaram seus estudos

Referência: strtotime() vs vs DateTime DateTime::getTimestamp em PHP

Como manter o Foco na A. D. D de Geração de

https://multieletropecas.com.br/como-aprender-fotografia-a-partir-de-0/

Meditação Vipassana em Chiang Mai: ganhe clareza no Mosteiro do Silêncio

https://teleingressos.com.br/chobani-esta-comemorando-seu-10o-aniversario-dando-nos-todo-um-iogurte-gratis/

Como ir viral em 10 etapas fáceis

Um negócio de marketing de afiliados é certo para mim?

Patreon e YouTube – a combinação perfeita para ganhar dinheiro?


Existem algumas maneiras de ganhar dinheiro no YouTube, mas com o Patreon há outra alternativa muito interessante. No artigo de hoje, veja como combinar o Patreon e o YouTube. Eu também apresento um ou outro exemplo. Aguardo seus comentários sobre este artigo, especialmente se você já adquiriu experiência com o Patreon e o YouTube. Patreon trabalha com o YouTube? O próprio YouTube já oferece a oportunidade de monetizar os vídeos. Homem […]

O artigo Patreon e YouTube – A combinação perfeita para ganhar dinheiro? apareceu pela primeira vez em trabalhadores independentes na rede.

————————————————– —
Hospedagem Barata em All-Inkl.com + 3 Meses Grátis!

Hospedagem confiável e rápida na Alemanha, a preços razoáveis ​​e com ótimo suporte.
para a oferta
————————————————– —
PUBLICIDADE

Artigos que valem a leitura:

14 melhores trabalhos on-line de casa – sem investimento para ganhar dinheiro

Melhores Academias de Ginástica

Núcleo .NET – Gdiplus. dll não foi encontrado no Ubuntu

2 Templates Gratuitos para Gravar Seu Diário Lucros

Como preparar um acampamento de fim de semana

Comprador misterioso ou cliente incognito como seu trabalho em casa

Vegetarian Made Easy: 3 Receitas de potenciômetro instantâneo abaixo de US $ 2 por dose

Free Blog Content Resources [The Ultimate List]

Crescimento do comércio eletrônico na Índia

Por que você está perdendo dinheiro com seus negócios on-line ao não usar funis de vendas com vídeos


Este é um post convidado de Pepe Romera de peperomera.com, especialista em marketing de vídeo. Neste post, explicarei como criar um funil de vendas com vídeos, por que fazê-lo e como se tornar o próximo «Jeff Walker» a vender automaticamente, graças aos seus vídeos.

Hoje estou aqui para a sua estratégia de vendas.

Nem mais nem menos.

Não quero dizer com isso que Franck não ensina mil ações a vender mais. Nada mais. Não, o que quero mostrar nesta postagem é que existe um ingrediente secreto que faz com que qualquer ação de venda melhore sua conversão: o vídeo.

E é aí que começa a cair e as pessoas se mexem em suas cadeiras.

Sim, hoje vou falar sobre vídeos.

Não, desculpe, isso é muito simples. O que eu trago hoje é um Megaguide sobre como ganhar mais dinheiro graças à união de duas forças da natureza: funis de vendas e vídeos.

Garanto que, não importa quanta rejeição ou medo você tenha do vídeo, você não poderá ignorar tudo o que vou dizer neste post. Para mim, desistir de vídeos é o mesmo que rejeitar alguém que lhe dá notas de 500 €.

Você realmente vai dizer não?

Certo?

Assim que eu gosto.

Fique à vontade e prepare-se para que hoje viajemos ao mundo da conversão.

# 1 Por que criar um funil de vendas com vídeos?

Com este post minha intenção é tríplice:

  1. Que você acaba totalmente convencido da importância e utilidade do vídeo.
  2. Quais valores podem ser sua estratégia ideal.
  3. Que você vê que fazê-las você mesmo não é tão difícil.

Mas não posso começar a falar sobre marketing de vídeo e funis de conversão sem nomear antes das muitas vantagens que eles têm.

Eu acho que existe uma lei por aí que me força.

Ou não.

Bem, no caso de colocarmos na mesa o que está faltando, se você não incluir o vídeo em sua estratégia de conteúdo.

1. Melhoria na noivado

E eu não digo, suas redes sociais dizem. Quando trazemos conteúdo de vídeo para o nosso cronogramas Conseguimos realizar muito mais ações dos usuários.

E eu também não falo sobre visualizações. Eu falo de comentários, curtidas e inscrições.

Você já está tomando.

2. Crie confiança

Você confiaria em uma empresa que não possui um site ou presença online? Eu também não.

Algo semelhante acontece com o tema do vídeo. Não é obrigatório, mas é muito, altamente recomendado se O que queremos é que os usuários nos vejam como somos: pessoas.

Estou falando da pessoa que o visita, que ensina ou pega o telefone para ser o mesmo que você pode ver no canal do YouTube. Sem intermediários

Muitas vezes tenho dificuldade chefes são mostrados nos vídeos da sua empresa, mas quando eu o recebo … o resultado pode ser espetacular.

3. Conecte-se ao nível dos sentimentos

Hoje, medo 1'93 metros e peso cerca de 94 kg. Bem, apesar de todo esse tamanho e peso, comecei a chorar como um bolinho quando vi aquele anúncio da Coca-Cola no qual um velho ia visitar um recém-nascido para explicar como sua vida seria curta.

Como um cupcake História verdadeira.

Como esse anúncio me levou de um estado para outro tão extremo em apenas 30 segundos?

É o poder do vídeo.

Fica claro que um texto pode nos excitar, uma foto pode nos ajudar a dar cara a quem quer nos vender, mas um vídeo … Um vídeo pode deixá-lo seco em um segundo como se fosse um soco.

O vídeo permite que você se mostre como realmente é em muito pouco tempo. E se você é honesto com o seu produto … Então está pronto.

4. Melhore o SEO

Ainda tenho alucinações quando recebo um email de um cliente em potencial e, ao investigar seu status nas redes, vejo que nem sequer tem um canal no YouTube.

Deixe-me contar uma história. Uma história verdadeira.

Certa vez, em reunião com um cliente, ele me disse que "ele não precisava ter um canal no YouTube". Eu, embora atordoado por dentro, não hesitei nem por um segundo e o convidei a procurar sua empresa na qual muitos chamam de "segundo mecanismo de pesquisa do Google".

Você consegue adivinhar quem apareceu?

De fato sua competição.

O Google é muito inteligente e sabe como relacionar alguns termos com outros. Se não encontrar nada da sua empresa, mostrará resultados relacionados. E isso significa que todos aquelas outras empresas que fazem o mesmo que você irá aparecer aos olhos de um cliente que, caramba, estava procurando por você.


Não seja bobo e faça um favor à sua empresa: crie seu canal do YouTube AGORA
Clique para Tweet


# 2 O que é realmente um funil de vendas?

Funil, lead ou conversão são termos que agora devem soar para você.

Mas os que você com certeza conhece são: vendas, clientes e massas.

Bem, é disso que se trata o assunto.

Todos nós que oferecemos um serviço online ou infoproduto temos um funil de vendas, mesmo que não o percebamos.

Geramos conteúdo valioso, criamos vídeos, infográficos, guias e presentes para download altruisticamente em nossos blogs e na web.

Bem, "altruisticamente" é talvez uma palavra inadequada. Talvez seja melhor dizer "estrategicamente" porque, é claro, fazemos isso com um objetivo: conecte-se ao usuário e venda um produto.

Isso é marketing, meu amigo.

Portanto, se precisarmos criar um funil do zero, talvez seja melhor fazê-lo com a cabeça. Conhecendo nossos pontos fortes e fracos. Mas acima de tudo, sabendo que euou o que podemos dar e o que podemos oferecer para que os usuários decidam afrouxar a pasta.

Temos que definir nosso funil de vendas como ele é:

O caminho ideal para o qual queremos que os usuários sigam quando nos conhecem até nos comprar.

Vamos falar sobre o que, para mim, é o melhor funil de todos. Aquele que baseia todo o seu potencial na melhor ferramenta possível: o vídeo.

1. Partes diferentes de um funil de vendas

Embora possamos gerar um funil de conversão baseado em vídeo (em parte porque não temos muito tempo e queremos que as vendas cheguem rapidamente), precisamos conhecer as principais partes que as compõem.

Se você está lendo isso e ainda não tem certeza do que é um funil, não é minha culpa.

Basicamente, um funil é uma conversão máquina de converter e educar usuários que entram em contato com nossa rede de conteúdo para fazer uma compra.

Portanto, em todos os funis, encontramos grande parte do tráfego frio (pessoas que não nos conhecem) e um mais estreito, de onde vêm os compradores. Entre outras coisas, porque o contrário não faria sentido.

  • Visitantes: tráfego frio São pessoas que pensam "quem é esse e o que ele faz?" No final do dia, qualquer pessoa pode tropeçar em uma postagem, vídeo ou imagem que você compartilhou na rede. É hora de cair bem. Lembre-se de que você só tem uma chance de causar uma boa primeira impressão.
  • Assinantes: OK, eles gostaram do meu "presentinho", se inscreveram na minha lista, mas ainda não sabem quem eu sou. Se alguma coisa, eles sabem que eu dou as coisas. E se eu lhes der algo de mais valor? Talvez uma sessão do Skype de 30 minutos ou acesso por alguns dias a um dos meus infoprodutos. O importante nesta fase é que eles me conheçam melhor e se conectem comigo. Deixe-os saber de onde eu sou, qual é a minha história, que problema tive que superar no passado e o que aprendi depois de obtê-la. Sim, estou pensando a mesma coisa: com um vídeo, tudo isso é mais fácil.
  • Clientes: a parte mais estreita do funil. Todos são atraídos pelo presente prometido e finalmente consideram que meu produto pode ajudá-los em seu projeto. Olho, que ninguém se engana aqui, falamos que, se eu puder dar uma mão a outra pessoa, seja com um curso, um produto ou um serviço, não saia sem ao menos saber.
Ciclo do cliente em um funil de vendas de vídeo

Se você quiser saber mais profundamente quais são as fases de um funil de vendas, não perca esta postagem que Franck escreveu sobre eles.

2. Tipos de funil de conversão: qual é o mais adequado para mim?

Agora vamos trabalhar no vídeo.

Ao configurar um funil baseado em vídeo, precisamos primeiro saber tudo o que isso significa: bom e ruim.

  • O ruim é que vai dar muito trabalho, com muita parte técnica, teórica e estratégica.
  • O bom é que, uma vez superada essa barreira tecnológica, teremos a capacidade de criar uma ferramenta de conversão muito mais rapidamente do que qualquer outra estratégia.

Gostaria que você se perguntasse essas questões para começar a perguntar qual será o funil de conversão mais adequado para você.

  • Você já tem uma presença em vídeo online? Não importa, mas é bom se você tiver um precedente.
  • Você tem seu próprio equipamento para criar seus próprios vídeos? Não é necessário ter uma câmera profissional, mas pelo menos um bom telefone que grave em HD. O tem? Eu sabia. 😉
  • Você sabe editar vídeos? A edição de vídeos é tão emocionante quanto divertida, mais do que nunca quando eles são seus. Você sempre pode terceirizar, não digo não, mas, assim como quando você limpa sua casa, ninguém o faz como você.

# 3 Jeff Walker e sua fórmula de lançamento: seu sistema para criar seu funil

Ok, para a bagunça: vamos criar um funil de vídeo.

E não podemos falar sobre funis de conversão de vídeo sem citar o todo poderoso Jeff Walker. Este homem publicou um livro anos atrás com seu método patenteado para lançar um infoproduto: A fórmula do produto de lançamento.

Assim que eu falar um pouco mais sobre sua estrutura, tenho certeza de que você começará a reconhecê-la em mais de um blogueiro na Espanha.

Quem é Jeff Walker e por que ele vende tanto?

Esse método, refletido em detalhes no livro que comento, deixa claro, ponto por ponto, o que temos que fazer, dizer e mostrar para ter sucesso com nosso lançamento.

Franck usou, Omar de la Fuente usou, Rober Gamboa usou, eu usei … Bem, você entendeu. É um método muito bom para criar expectativa e um sentimento de escassez em torno de nosso produto.

Funil de marketing de vídeo Pepe Romera
Jeff Walker veio com um livro debaixo do braço e revolucionou o mercado de lançamentos.

Mas, sem dúvida, a chave para seu sucesso é a simplicidade do método e a facilidade com que ele coloca isso em seu livro.

1. A estrutura do funil de vendas de Jeff Walker

"Assine minha lista e acesse meu curso gratuito de 4 vídeo aulas e 3 PDF».

Isso soa para você Com certeza que sim.

A estrutura de lançamento de Jeff Walker é baseada em oferecer conteúdo valioso em 3 vídeos. Esses vídeos são acompanhados por 3 PDFs, geralmente para o usuário preencher.

E, finalmente, um último vídeo em que uma proposta de compra é apresentada. Ou para venda, como você vê.

O problema é que, durante esses três vídeos e três documentos, você "educou" o usuário para que, quando ele receber sua oferta, Veja-o como a solução para um problema o que tem.

Vamos ver esses vídeos e como eles são gerados.

Jeff Walker Funil de marketing de vídeo
A estrutura clássica de vendas de Jeff Walker: 3 vídeo-aulas + 3 documentos para download + um vídeo de vendas.

Vídeo # 1: o problema

Aproveitamos o primeiro vídeo para deixe claro qual é o problema ou o ponto a melhorar. Neste vídeo, é muito importante que o usuário (que não esquecemos de entrar no seu funil atraído pela gratuidade deste) se identifique com o que estamos dizendo a ele.

Caso contrário, vamos perdê-lo.

Temos que fazê-lo pensar "é exatamente o que acontece comigo". Se começarmos com ambigüidades pensando em reter mais pessoas, o que teremos é um funil cheio de usuários que não podemos ajudar.

Vendemos extintores de incêndio e procuramos pessoas que passam a vida em chamas. 😉

Vídeo # 2: derrubar as barreiras

Se o usuário tiver esse problema há muito tempo, certamente, o que você disser já terá pensado nisso. O importante é que, por qualquer motivo, ele pensasse que não era disso que ele precisava.

Portanto, agora vamos jogar fora todas essas desculpas e Nós refutaremos suas objeções de compra.

No meu caso, a questão é simples, falo sobre marketing de vídeo e as barreiras são sempre as mesmas. Neste segundo vídeo, tenho que deixar claro que não há desculpa para isso.

  • Não tem câmera? Use o celular.
  • Você tem medo de um vídeo surrado? Eu digo para você pensar sobre a competição e seus vídeos já estão funcionando.

Tão bruto.

Vídeo # 3: mostre quem você é

Nós estamos indo para a terceira rodada. Primeiro, temos essa pessoa para se identificar com o que dizemos. Então, no segundo, explicamos que não há desculpa que valha a pena não começar a trabalhar. Pois bem, neste terceiror vídeo, temos que deixar claro que sabemos do que estamos falando.

Usaremos este vídeo para:

  • Fale sobre a nossa experiência.
  • Casos reais que resolvemos.
  • Bons resultados obtidos com casos semelhantes aos de que estamos falando.

O que pretendemos com esta mensagem? Que o usuário não apenas saiba que seu problema tem uma solução, mas também esteja convencido de que nós é que vamos ajudá-lo.

Se tivermos feito bem, teremos pronto para vender doces. E isso estará certo no próximo vídeo.

Vídeo nº4: lançamento

Neste vídeo, que não acompanha mais nenhum documento para download e é significativamente mais curto que o restante, fazemos a oferta de venda. Não é nada agressivo, nada mais.

Simplesmente definimos um problema em três vídeos e Agora propomos nossa solução (normalmente, um produto ou serviço que oferecemos). E o melhor de tudo: fazemos isso por tempo limitado.

# 4 Como melhorar o percentual de vendas e economizar tempo com os seminários on-line

O tipo de lançamento Jeff Walker com 3 vídeos +1 funciona muito bem. Também oferece um "passo a passo" para que não tenhamos que pensar.

Esse tipo de lançamento geralmente oferece uma porcentagem de conversão ou venda de 1%. Quer dizer que para vender 10 produtos, você precisa colocar pelo menos 1.000 pessoas no funil.

E embora o poder do "gratuito" seja ótimo, posso garantir que custa muito.

Existem técnicas para melhorar essa porcentagem de vendas? Sim, embora você também precise trabalhar duro.

Eu falo sobre webinars.

1. O que é um webinar?

Um webinar ou seminário on-line é exatamente isso: uma conferência normalmente realizada ao vivo através de uma plataforma online que permite que muitos usuários se conectem para interagir.

Por exemplo, eu poderia realizar um seminário para falar sobre as vantagens do marketing de vídeo. Para fazer isso, ele faria o seguinte:

  • Eu crio um evento em uma plataforma de pagamento.
  • Convido todos os meus assinantes.
  • Compartilho minha tela e faço o seminário.
  • Todos aqueles que se inscreveram (e compareceram, porque são 2 figuras muito diferentes) fazem suas perguntas.

É muito mais divertido do que parece, na verdade.

2. Tipos de seminários on-line?

Como eu disse, fazer um webinar é muito trabalhoso. Você precisa preparar o que vai dizer, criar uma apresentação que tenha impacto e também conseguir (esse é o mais complicado) preencher a sala para torná-la um sucesso.

É por isso que muitos preferem amortizar todo esse esforço criando outro tipo de webinars: aqueles que não param de funcionar para nós. Mas vamos ver quais são os outros dois tipos de webinar.

Vídeo de funil Marketing Pepe Romera - Estilo de vida ao quadrado 8
Sem dúvida, os seminários on-line melhoram drasticamente a taxa de conversão em um lançamento.

A. Ao vivo

Estes são os webinars "puros". Aqueles que realmente preenchem, interagem e fazem você se irritar ao sentir a emoção da vida.

O que eu mais gosto nesse tipo de webinars é, sem dúvida, ver como a sala está sendo preenchida e os primeiros comentários chegam. Os participantes respondem quando você faz uma pergunta e no final (esse é o melhor de todos), a taxa de conversão melhora muito

B. Automatizado

Webinars automatizados são o que poderíamos chamar de "falso direto" na televisão.

Embora a experiência seja semelhante à de um webinar ao vivo, falamos sobre um gravação que dispara quando o usuário acessa a sala (não há interação ao vivo).

E isso faz com que a taxa de vendas caia um pouco em comparação com o restante.

Qual é a vantagem?

Que você pode ganhar dinheiro enquanto dorme.

É o usuário que decide quando participar do seminário on-line, o que pode acontecer a qualquer momento e enquanto você faz outra coisa. Você só precisa se preocupar em gerar tráfego para esse funil e aguardar a chegada das vendas. Eles podem não ser muitos, mas chegarão.

Plataformas que permitem automatizar seminários on-line cookies do navegador para descobrir quando o usuário está. Quer dizer:

  • Eles sabem quando você entra.
  • Quando sai.
  • Se você participou ou não.

E, dependendo disso, a resposta do funil automatizado será diferente.

A ferramenta que eu usei para adicionar um vídeo e representar o webinar ao vivo é o Stealthseminar, embora eu também conheça outras pessoas (como Franck) que usam o Everwebinar e também funcionou muito bem para eles.

3. Dicas ao fazer um webinar

Vou falar com você sobre a pior coisa que você pode fazer, porque eu fiz.

Eu fiz webinars para centenas de pessoas através de uma universidade colombiana e elas foram espetaculares. Mas também fiz o pior dos webinars. E é sobre isso que eu quero falar com você.

Quando iniciei meu curso de edição de vídeo, cometi o erro de montar todo o processo em um tempo muito curto. Isso significa que eu criei o conteúdo, o próprio site, o gateway de pagamento e a promoção em tempo recorde. Quase perdendo saúde nele.

Mas o fato é que, confiante em minhas habilidades de comunicação (e em toda a minha experiência no campo), fiz a pior coisa que pude: Não preparei o conteúdo do webinar. Eu me plantei no mesmo dia de iniciar o curso sem nada a dizer. E o que tinha que acontecer aconteceu: foi um desastre.

Minha recomendação, registrada em chamas desde então, é esta: Prepare um conteúdo de alto valor.

Algo que quando você faz isso diz: "Não acredito que vou revelar isso". Porque, se não, as pessoas deixarão seu webinar enganado. E a pior parte é que você sentirá o mesmo.

Durante o webinar, faça perguntas para que as pessoas se sintam participantes, mas deixe as respostas para as perguntas por último. Não perca o foco no que você está dizendo

# 5 Qual é a estrutura ideal do nosso funil de vendas?

Vimos dois tipos de funis baseados em vídeo com eficácia comprovada, como os produtos Bayer. Mas e se dermos um passo adiante?

Vou propor um funil de conversão com o melhor de cada mundo: O processo "educacional" de Jeff Walker combinado com o poder da conversão de webinar ao vivo.

Como

Muito simples.

Se pensarmos em um webinar como uma estratégia de vendas, precisamos saber que a pior coisa que pode acontecer é estar cheio de pessoas que nem nos conhecem ou quem sabe pouco sobre o assunto. Tráfego temperado puxando frio, poderíamos dizer.

Embora o webinar ao vivo seja muito eficaz para "aquecer" esse tipo de usuário, queremos que eles cheguem a um estado muito mais favorável para absorver o que lhes diremos.

Bem, há a chave.

Funil de marketing de vídeo Pepe Romera - Estilo de vida ao quadrado 9
Se combinarmos o lançamento do sistema Jeff Walker com um seminário on-line, o escopo poderá ser BRUTAL.

A melhor maneira de levar as pessoas a esse estado é educá-las através dos vídeos que Jeff Walker propõe. Somente em vez de terminar em um vídeo no qual oferecemos nosso infoproduto, fazemos isso com um webinar ao vivo.

Desta forma, matamos 2 coelhos com uma cajadada:

  1. Eles não apenas têm informações em primeira mão.
  2. Eles também têm a capacidade de lançar perguntas ao vivo durante o webinar.

Maravilhoso, eu sei.

O que não podemos pagar neste momento é perder de vista nosso objetivo. Vamos reconsiderar.

Ofereceremos uma oferta exclusiva e excelente aos nossos assinantes que chegarão à lista de outros canais (sobre os quais falaremos em breve).

O que nos interessa acima de tudo é que eles acessam o webinar muito quente.

O webinar é nosso objetivo. Tudo o resto é preparar o usuário.

Fase # 1: captação

A primeira coisa e para o que estamos aqui é preencher o funil. Para fazer isso, teremos que oferecer algum tipo de produto ou promessa de valor que, obviamente, é grátis.

Minha recomendação é que, depois de espremer sua lista ao máximo, você possa realizar uma boa campanha de anúncios no Facebook com tempo e dinheiro. Dessa forma, você pode capturar o tráfego direto para o seu funil.

Que tipo de campanha de anúncios do Facebook me interessa?

Aquele que evita o maior número de etapas para o usuário e nos fornece rapidamente o que queremos: seu e-mail. Para esse tipo de objetivo, sem dúvida, a campanha apropriada será a captura de chumbo (Eu tentei e funciona muito, muito bem).

Fase # 2: apresentação do problema e primeiras dicas (vídeo 1)

Depois de se inscrever, é importante que eles comecem a receber as informações necessárias. Nem muito nem pouco, mas deixe-os aquecer para o webinar.

Ninguém quer se inscrever em um webinar e esquecê-lo, mas também não queremos ficar sobrecarregados com emails diários. A chave é que elas são apenas notificações para "manter a chama viva" enquanto agregam valor.

Neste primeiro vídeo, citamos o problema novamente e sugerimos uma solução, mas a partir de agora Colocamos o usuário para trabalhar. Eles precisam se sentir parte ativa do lançamento desde o primeiro dia.

Por exemplo, você pode perguntar o seguinte:

  • Preencha uma pesquisa (com o Formulário do Google, por exemplo).
  • Crie um documento para organizar sua estratégia.
  • Configure o programa que iremos usar.
  • Etc.

O fato é que ele se mexe.

Fase # 3: muitas informações valiosas (vídeo 2)

Algumas pessoas quando lançam têm medo de oferecer muito conteúdo valioso, caso o usuário pense que isso é suficiente e, no final, não compre. Nvá mais longe.

Pense nos músicos que lançam uma música "grátis" no rádio para capturar fãs.

Não é exatamente a pior música dele.

Na verdade, é o melhor.

Bem, isso é o mesmo. Em pouco tempo, temos a oferecer muito conteúdo valioso para o usuário alucinar com as possibilidades do mundo que estamos descobrindo. A chave é que, não importa o quanto eu queira colocar, sempre serão geradas dúvidas e preocupações sobre esse novo conteúdo.

E onde você vai resolver essas dúvidas?

De fato, no webinar.

Fase # 4: webinar ao vivo

Chegou o dia.

Temos o funil cheio de pessoas que seguiram nossos passos e conselhos. Eles sabem qual é o seu problema e começam a entender que, com o trabalho, podem resolvê-lo.

Mas eles também estão cheios de dúvidas e comentários que desejam fazer pessoalmente, ou a coisa mais próxima: ao vivo. Portanto, no webinar é onde oferecemos o que os usuários realmente desejam: organização.

Com o trabalho realizado no primeiro dia e todo o conhecimento derramado no segundo vídeo, é hora de dizer: "Não se preocupe, isso vai aqui e isso aqui" (o que todos nós queremos ouvir).

Mas não vamos nos enganar, você saberá pouco. E virá nossa solução na forma de infoproduto, curso ou serviço.

Nota: Eu pessoalmente gosto de "avisar" o usuário que entra no funil que, no final, será feita uma proposta comercial. Eu não acho que neste momento ninguém venha aqui sem ter uma idéia, mas no caso das moscas.

Se tudo der certo, as vendas deverão chegar ao mesmo tempo e enquanto deixarmos a oferta em aberto.

Se você quiser saber mais sobre como vender com seminários on-line, Confira essas postagens de Franck:

  • Descubra como obter vendas rápidas com os Webinars gratuitos para promoção de produtos (e duplique sua lista de assinantes em tempo recorde).
  • Como multiplicar as vendas por 3 no seu próximo seminário on-line sem (quase) esforço.

Tudo termina aqui? Não muito longe.

# 6 e depois? Otimize as vendas e resolva objeções com mais vídeos

Agora que alcançamos os usuários mais determinados, temos que pegar os retardatários, como o carro de vassoura nas corridas. Não se trata de convencer alguém, mas de esclarecer as dúvidas que não surgiram na época e que as impediram de comprar.

Vamos lá, abordamos os indecisos.

Para isso, temos que confiar em outra série de vídeos que dissiparão essas dúvidas como nuvens no céu. E precisamente, daremos a esse usuário indeciso exatamente o que ele precisa: respostas.

1. Tirando dúvidas

Até agora você já recebeu muitas perguntas sobre o produto que vende:

  • É para mim?
  • Posso aplicá-lo ao meu projeto?
  • Como isso vai me ajudar?
  • Etc.

E certamente alguns deles são repetidos para saciedade.

Não entre em pânico, isso é tão normal quanto positivo. Para muitos detalhes que você forneceu, sempre haverá coisas que não foram explicadas em profundidade.

Por isso, recomendo que você pegue sua câmera e seu microfone e crie um vídeo simples que responda a todas essas perguntas. Não se esqueça de lembrar a oferta e o tempo que resta.

Você não apenas esclarecerá as dúvidas, mas também acrescentará um ponto de "pressa" à decisão de compra.

2.Sua história pessoal

"Eu já passei pela mesma coisa que você." Afinal, trata-se de se conectar com pessoas que, como nós, trabalharam duro para conseguir o que querem. Eles só querem ter certeza de que o que receberão os compensará no futuro.

É hora de as garantias.

Conte sua história pessoal, o que você passou e como a resolveu. Não economize em detalhes e histórias, como erros e lições aprendidas. O que você está oferecendo é salvar todos esses problemas (e ter novos, no entanto).

3. Depoimentos: quem já comprou

Se não for a primeira vez que você inicia, você deve use quem já comprou para terminar de convencer o indeciso. Devem ser casos reais que podem verificar e até pedir referências.

Se for seu primeiro lançamento, não hesite em perguntar aos primeiros compradores um pequeno testemunho respondendo à pergunta: "Por que você decidiu comprar?"

Sua resposta será exatamente o que você precisa para ouvir a pessoa que não terminar de decidir sobre seu produto ou serviço.

4. Uma olhada por dentro

No meu funil "evergreen", a porcentagem de visualizações diminui de vídeo para vídeo, como é normal. No entanto, abrir e-mails e cliques em vídeos eles atiram quando eu lhes ofereço a possibilidade de ver meu curso lá dentro.

Estou lhe dizendo: «hoje, de graça, você pode entrar e dar uma olhada».

Ninguém resiste.

Eles entram, navegam pela interface, vêem como tudo está bem construído e lá decidem.

Essa é outra tática "vitalícia": oferecer gratuitamente uma peça do produto para "preparar" o usuário e, assim, decidir comprar o pacote inteiro.

Não direi que não falha, mas certamente funciona.

# 7 Para gravar! Que tipos de vídeos existem e quais podemos usar em nosso funil?

Agora que eu tenho você no seu bolso e você está ansioso para usar o vídeo, é o momento ideal para saber que tipo de vídeos existem e como poderíamos produzi-los.

Vou convidá-lo para, uma vez conhecidos os diretores, pensar em algo que não tem nada a ver com eles.

Se há algo que eu defendo quando falo sobre marketing de vídeo, é Tente não fazer a mesma coisa duas vezes. É o mais difícil, mas também o mais gratificante.

1. Vídeo Real

Bem, o vídeo típico.

Ou não.

Falamos sobre os vídeos que vêm à mente quando se trata de criar confiança e explicar um produto: Mostre-nos na câmera e explique como podemos ajudar outras empresas.

É possível que os inconvenientes que venham à nossa mente sejam o fato de não termos uma câmera ou microfone, ou não gostamos de conversar com a câmera, o que tornará nosso vídeo gasto.

Eu já ouvi isso antes.

Minha recomendação é que você procure um local com boa luz, que conecte as mãos livres ao telefone e comece a trabalhar. Point. Enquanto você pensa sobre isso, você acha que é caro ou lembre-se de que seu primo tem uma câmera que não sabe o que … Sua concorrência já está se posicionando melhor que você.

Act

2. Motion graphics

Continuando com esse "medo de ser surrado", existe uma solução possível para ter um vídeo barato, elegante e muito, muito profissional. Eu falo sobre os modelos de Motion Graphics

Você sabe o que é Motion Graphics?

É um vídeo baseado em imagens animadas digitalmente. Eles não se tornam "desenhos animados", mas certamente você os reconhece como tal.

¿Ventajas y desventajas de los vídeos que usan Motion Graphics?

  • Ventaja: con una pequeña inversión puedes tener un vídeo profesional que explique perfectamente lo que hace tu empresa.
  • Desventaja: al tratarse de una plantilla puede que tu competencia tenga exactamente el mismo vídeo (o uno muy similar).

¿Dónde puedo conseguir mis plantillas para vídeo con motion graphics?

Sin duda alguna te recomiendo Videohive.

Puedes encontrar prácticamente cualquier tipo de empresa, producto o negocio y seleccionar entre varias plantillas (no olvides que debes saber editarlas en After Effects).

3. Screencast (tutoriales)

Ser extremadamente feo o tener excesiva vergüenza ya no es excusa para no colocarse delante de la cámara.

Si consideras que no es necesario mostrarte delante de la cámara para compartir tu contenido, siempre puedes optar por la opción de hacer screencast o como muchos los conocen: “tutoriales de captura de pantalla”.

Puedes hacer algo tan sencillo como enseñar a alguien a usar su gestor de correo o montarte un curso completo sobre creación de blogs que genere beneficios. Y todo sin quitarte el pijama.

Para grabar la pantalla de tu ordenador hay muchísimos programas:

  • Screencast o Matic.
  • Apowersoft.
  • Screencastify (extensión para Chrome).

Estos 3 son bastantes buenos y sencillos de usar.

4. Combinados

Esta sería sin duda la mejor opción.

Bueno no…

La mejor opción es la que te haga mover el culo y empezar a hacer vídeos.

Pero si ya lo tienes claro, creo que combinar varias opciones puede ser un acierto. Ofreces variedad y, si lo haces bien, lo mejor de cada casa.

Por ponerte un ejemplo, en un vídeo puedes aparecer presentando el contenido. El usuario sabe quién le está hablando, el aspecto que tiene y su forma de comunicar con el cuerpo.

De esa forma cuando pasemos a la captura de pantalla, no será una “simple voz” que nos hable desde fuera.

Si a esto le añadimos un sencillo resumen en motion graphics, tenemos un vídeo la mar de entretenido y que seguro va a generar mucha confianza en el espectador.

#8 ¿Cuál es el equipo básico e indispensable para crear nuestro embudo en vídeo?

Ahora que ya sabemos que tipo de vídeos podemos hacer, es interesante pensar en los medios con los que contamos. Porque no nos engañemos: por mucho que queramos hacer una campaña de vídeo marketing en 3D, puede que nuestro Nokia N32 no nos sirva.


Proyecto Mínimo Viable: hacer lo justo con lo justo para ver si de verdad existe interés en el resto
Clic para tuitear


Entre otras cosas porque no tiene ni cámara. Ejem.

Pero tampoco pensemos que debemos realizar una gran inversión en nuestro equipo. Con lo mínimo bastará. Siempre he sido muy de PMV (Proyecto Mínimo Viable), o lo que es lo mismo, hacer lo justo con lo justo para ver si de verdad existe interés en el resto.

1. Una cámara apropiada que no consuma nuestro presupuesto

No es necesario que nos compremos una Canon 5D o que empecemos a aprender a manejar cualquier otra cámara profesional. Estoy seguro de que el teléfono que tienes encima de la mesa o desde el que estás leyendo este post graba vídeo en 720 líneas, es decir, en HD.

Así que al lío.

Embudo Video Marketing Pepe Romera - Lifestyle al cuadrado 9
Son muchas las opciones que un usuario tiene a la hora de generar un webinar como embudo de ventas.

De todas formas, si tienes claro que quieres empezar a incluir el vídeo en tu estrategia de contenidos, yo te recomendaría apostar por una DSLR de Canon.

Son las que yo uso y me parecen tan profesionales como sencillas de manejar. No te asustes con los precios más top, puedes optar por una 600D con la que podrás jugar hasta aburrirte.

2. Iluminación: porque no todo va a ser luz natural

Lo decía antes, es necesario encontrar un sitio con buena luz y buena acústica (de eso hablamos después). Solo hablo de una ventana exterior tamizada con una cortina que impida que las sombras sean demasiado duras. Nada más.

Pero claro, aquellos que vivan en zonas con poca luz, donde siempre llueva o, nadie lo quiera, trabajen en un espacio sin ventanas, necesitarán un punto de luz.

En este caso, con una mínima inversión puedes hacerte con un set de luces de estudio que te permitirán prescindir (dentro de un límite razonable) del Sol. Tan sólo busca el tiempo y tu mejor sonrisa.

3. El mejor micrófono para el mejor audio

Tu vídeo será tan bueno como lo sea tu audio. Punto. Y cuanto más te gastes mejor será tu micro. Hashtag #esoesasí.

Con estas 2 verdades te acabo de ahorrar bastante trabajo y disgustos.

Yo tocaba la batería en un grupo de rock. De ahí aprendí que un grupo siempre será tan bueno como lo sea su baterista. En el caso del audio nos plantamos en el mismo supuesto.

Micrófonos tenemos para aburrir.

  • Lavalieres o “de corbata”: los que usan en los informativos.
  • Direccionales: micros con zoom (ideal para no tener que tocar a nadie).
  • De mesa: los que usan los youtubers.
  • Etc.

¿Cual es el micro ideal para ti?

Pues depende, como todo. Pero no existe un micrófono mágico que vale para todo, lo cual no quiere decir que tengas que invertir en muchos elementos.

Sólo en unos pocos, pero buenos.

#9 ¿Cómo podemos editar nuestros vídeos?

Yo vengo del mundo de la edición de vídeo y me encanta.

Para mí, los editores de vídeo son aquellos que disfrutan de una de las últimas profesiones que tiene tanto de técnica como de parte artística. Porque no solo se trata de conocer formatos, herramientas y atajos de teclado: hablamos de conseguir transmitir un mensaje o emoción corte a corte.

A la hora de editar vídeos siempre hay muchas opciones, pero déjame que te dé un consejo que me dieron a mí en su momento: «no aprendas nunca un programa que no te vaya a beneficiar económicamente».

Y vaya que si le hice caso.

Me certifiqué como certificador de Avid, el software con el que se editan las películas de Hollywood y ayudé a formarse a cientos de alumnos. Después me pasé a Adobe Premiere y posteriormente a Final Cut.

Las tres “A” de la edición de vídeo: Apple, Adobe y Avid. Para que nos entendamos.

Pero vamos a echar un vistazo al panorama: ¿cual es el mejor editor de vídeo?

1. Editores de vídeo gratuitos

Estamos hablando de ganar dinero, no de gastarlo. Por eso estarás pensando que si tienes que invertir parte de tu presupuesto en comprar algo de equipo, puede que no te quede nada para comprar un software de edición.

Para ti, si estás en ese caso, es esta parte del post. Veamos cuales son esos editores gratuitos.

iMovie (Mac)

Este fantástico programa viene incluido en el paquete de software preinstalado en todos los mac, por lo que no tienes que avisar a tu amigo informático para que te lo instale. Solo tienes que buscarlo.

Una de las cosas que más me gusta de iMovie es que, a parte de que tarda mucho en «quedársete pequeño», cuenta con una versión móvil (es decir, una app). Podrás empezar a editar tus vídeos en el propio teléfono. Luego, ya solo tendrás que rematar la faena en el Mac.

Vivimos en el futuro, amigos.

Editores de vídeo gratuitos para embudos de venta en vídeo
Estos son algunos de los editores de vídeo gratuitos que podemos encontrar.

Windows Movie Maker (PC)

De la misma forma que Apple cuenta con iMovie, el sistema operativo de Bill Gates nos ofrece su equivalente en versión PC.

No te lo voy a negar, no es lo mismo.

La mayoría de editores prefiere trabajar con Mac, a no ser que se vayan a equipos homologados muy, muy caros. Pero desde luego, WMM nos permite de manera gratuita editar los vídeos que queramos. Y créeme, para ganar dinero con nuestros vídeos no tenemos que hacer una edición muy compleja.

WeVideo (en la nube)

Si no queremos ni tan siquiera instalar un software en nuestro equipo, podemos optar por una opción en la nube. O lo que es lo mismo, trabajaremos a través de nuestra conexión a Internet en los servidores de otros. Estupendo.

Wevideo permite subir y editar nuestros vídeos de manera más o menos ágil. Aunque el resultado nunca será comparable a hacerlo con un software instalado en nuestro equipo, nos vendrá de rechupete cuando queramos eliminar ese fragmento que nos sobra de ese clip y no tengamos medios.

2. Editores de vídeo de pago

Ahora sí nos ponemos serios. Arremanguémonos y pongámonos al lío.

Como he comentado antes, los principales editores de vídeo son principalmente 3. Yo he usado e impartido clase de los 3 y tengo algún libro o manual publicado de otros tantos.

Pero ese es otro tema.

Lo que quiero decir es que sé de lo que hablo.

Han sido muchas horas delante de la pantalla con el cliente pegado al cogote esperando, porque tenía que entregar el vídeo para que saliese, sí o sí, por la mañana.

Pero venga, que me lío, vamos a ver esos editores profesionales. Me he tomado la licencia de quitar Avid porque, aunque me ha dado de comer muchos años, no lo recomiendo salvo que estemos en un entorno profesional.

Editores de vídeo de pago para embudos de conversión en vídeo
Si queremos ganar soltura y velocidad editando vídeos deberemos apostar por herramientas más capaces.

Adobe Premiere Pro (Mac y PC)

Estoy seguro de que conoces Premiere. Lleva años entre nosotros, lo usan el 80% de las productoras audiovisuales y cuenta con millones de fans en todo el mundo. ¿Cual es su secreto?

Muy fácil: su sencillez.

Siempre he dicho que si te pones a trabajar con Premiere sin que nadie te enseñe, en una semana ya estarás haciendo cosas presentables (aunque es mejor que te ayuden y te guíen, por supuesto).

Como es válido para todas las plataformas y gracias a sus plugins puede ampliarse en función de lo que necesites, pasarán años hasta que necesites algo más potente… Si es que lo hace algún día.

Final Cut

Final Cut es sencillamente genial y me gusta casi tanto como Premiere. Es fácil, intuitivo y representa la evolución natural desde iMovie (de hecho permite continuar proyectos desde una plataforma a otra).

Permite, entre otras cosas, un catalogado de material muy exhaustivo. Característica muy útil si vamos a editar mucho metraje. Por ejemplo, si editamos un medio metraje o un documental. Ayuda a que seas organizado, aunque milagros no hace.

La única pega que le podría sacar, por sacarle una, es que únicamente es válido para entorno Apple, por lo que no lo podrás instalar en tu PC.

#10 ¿Dónde subo los vídeos de mi embudo?

Esta es una pregunta que siempre lanzo a mis alumnos: ¿cual es la diferencia entre YouTube y Vimeo?

Muchos me dan respuestas más o menos técnicas, pero la clave está en la intención, en la estrategia, que es la que marca la diferencia de todo. Veamos cuales son los principales portales donde subir nuestros vídeos.

  • Nota: no pensaba ni decirlo, pero evidentemente, no nos interesa subir nuestros vídeos directamente a nuestra web o blog. En cuanto el vídeo se reprodujera un número determinado de veces, consumiríamos todos los datos contratados con nuestro hosting.

1. YouTube: el gran todopoderoso portal de vídeos

Todos conocemos a YouTube como “el segundo buscador por detrás de Google”. Bueno, vamos a dejarlo en “un portal de vídeos que la gente usa como buscador”, porque a Google no les gusta que lo consideremos buscador.

Pero sí, tienen razón.

Nunca buscaría un tutorial sobre “cómo hacerse un nudo de corbata” en texto o imagen, sino que lo haría en YouTube. Allí sé que voy a ver lo que quiero aprender directamente. Sin intermediarios.

¿Cuándo es recomendable usar YouTube?

Cuando lo que quiero es captar cualquier tipo de tráfico. O dicho de otra forma, estar en la fiesta que más gente tenga, porque lo que quiero es ganar visibilidad.

Vimeo o youtube para nuestro embudo de venta en vídeo
Saber dónde subir nuestro vídeo será crucial para que el embudo de ventas funcione a todo trapo.

2. Vimeo y su opción profesional: ¿merece la pena?

Vimeo es para profesionales.

Vimeo es para cosas más serias.

Y es cierto, no digo que no. Pero démosle un par de vueltas.

Vimeo es “el otro” portal de vídeos en el que pensamos. No subiríamos un tutorial, pero sí nuestro documental o vídeo artístico. Ideal si somos fotógrafos o creativos en general.

¡Artistas!

Entonces debemos pensar en qué hace Vimeo por nosotros. Muy sencillo, demuestra nuestro interés en la calidad de la imagen.

¿Para qué lo podemos usar?

  • Exponernos nosotros o nuestro trabajo.
  • Rodearnos de profesionales.
  • Enseñar nuestro potencial cuando alguien llegue a nuestro perfil.

Pero hablemos de su versión de pago.

La versión Pro de Vimeo permite restringir dónde se puede insertar el vídeo, lo que es muy útil a la hora de crear cursos de pago o lecciones privadas para trabajadores de una empresa.

Muy recomendable cuando queremos darle un uso profesional a nuestros vídeos. No hablo de la producción, hablo del uso que le damos al vídeo como pieza individual.

3. Vídeo interactivo: Wistia

En el campo del vídeo marketing existe desde hace pocos años una nueva tendencia: el vídeo interactivo.

Wistia es un portal de vídeo que permite:

  • Subir nuestros vídeos de forma gratuita.
  • Personalizar el navegador.
  • Añadir partes y componentes interactivos.

Por ejemplo,  puedes incluir una llamada a la acción (o CTA) en un momento determinado del vídeo: “deja tu email para poder terminar el vídeo”. Si el contenido es realmente bueno, tienes una máquina de generar leads.

¿Cual es la pega de Wistia?

Que empieza a cobrarte cuando más te gusta. En el momento en el que tu vídeo supere un determinado número de visitas, Wistia considera que ya lo has probado suficiente y empieza a cobrarte.

Ojo con eso.

¿Cuándo vas a lanzar tu embudo de ventas? Mañana será tarde

Con todo lo que te he explicado en este post, tienes información más que de sobra para crear tu primer embudo de venta con vídeos.

Deja ya de pensar en si hacer el vídeo te da más o menos miedo. Lo único que tienes que tener claro ahora es que te acabo de presentar una fórmula probada para vender más. Y eso SÍ es lo que importa.

Fotografía: Portrait of a beautiful girl using a video camera  (Shutterstock).

La entrada Por qué estás perdiendo dinero con tu negocio online al no usar embudos de ventas con vídeos se publicó primero en LifeStyle Al Cuadrado.

Sites que valem a leitura:

Top 15 sites de postagem de trabalho gratuitos para encontrar um candidato adequado

Comércio eletrônico: os princípios fundamentais

A OnpageDoc no teste – SEO saudável?

Como Construir a Sua Marca Pessoal (e por que todo mundo precisa de um)

Como começar um negócio bem sucedido em casa

Meditação Vipassana em Chiang Mai: ganhe clareza no Mosteiro do Silêncio

Ingressos para o Mundo

Marketing de Produtos | Como alcançar o primeiro lugar na caça ao produto [Case Study]

Vivendo de Doces

Gerenciamento de tempo: entre passatempos e trabalho – Estudo de caso de blog, parte 29


Estou dirigindo meu blog de jogos de tabuleiro há mais de 2 anos e está desenvolvendo bem. Mas isso também aumenta o esforço e, portanto, um bom gerenciamento de tempo se tornou cada vez mais importante para mim. Hoje, no meu estudo de caso, relato como equilibro trabalho e hobbies e organizo minha administração do tempo. Ao fazer isso, vou para minhas experiências, descrevo problemas e explico o que mudei. Além disso, é claro, você aprenderá novamente […]

A contribuição Gerenciamento de tempo: entre hobby e trabalho – Estudo de caso do blog A parte 29 apareceu pela primeira vez em trabalhadores independentes na rede.

————————————————– —
Hospedagem Barata em All-Inkl.com + 3 Meses Grátis!

Hospedagem confiável e rápida na Alemanha, a preços razoáveis ​​e com ótimo suporte.
para a oferta
————————————————– —
PUBLICIDADE

Artigos interessantes:

LIC AAO – Perspectivas Futuras e Crescimento de Carreira – Syllabus, Salário, Exame

Webempresa hospedagem 100% em português WordPress especialistas

Papel de branco livre de CRM do Salesforce CRM

Como Construir a Sua Marca Pessoal (e por que todo mundo precisa de um)

Como preparar um acampamento de fim de semana

O Frutuista: Alimentando Frutas, Nozes e Sementes por um mês [LIFESTYLE X]

9 maneiras que você pode obter pago para perder peso (e, finalmente, manter essa resolução)

Seus grandes direitos de reembolso de congelamento – para entregas, quedas de água, trens, cortes de energia, buracos e mais

O ABC do Marketing de afiliados

Auto-emprego em casa: o que ninguém lhe diz …


Recebo diariamente milhares de e-mails de freelancers, consultores ou treinadores que desejam desenvolver seus negócios on-line e que são pessoas que realizam seu trabalho – no modo de auto-emprego – em casa. Nesta série de entrevistas (onde o papel do freelancer que você tem dentro de você terá o papel), eu o ajudarei a melhorar sua presença on-line e fortalecer seu negócio para transformá-lo em um negócio on-line de sucesso.

Autônomo em casa: uma opção cada vez mais válida

Trabalhar em casa tornou-se uma opção cada vez mais válida no mundo de hoje, devido ao grande número de vantagens que ela traz. Embora, é claro, também tenha sua parte negativa, especialmente no que se refere à necessidade da própria organização do tempo.

Trago-lhe um exemplo claro de como gerenciar seu tempo e sua cabeça poder trabalhar em casa. Nosso entrevistado nos ajudará, Mayte Galadí. Ele mora em Bordeaux e realiza, a partir de sua casa, traduções técnicas do alemão para o espanhol. O que mais se traduz são catálogos de máquinas e manuais de instruções. Ela se dedica a essa tarefa há 15 anos e foi anteriormente empregada na Alemanha. Então, ele decidiu ser knowmada digital e continua sua lição de casa profissional como freelancer, há mais de dez anos.

Convido você a saber como funciona hoje em minha própria casa. Sim, você leu corretamente, não é um erro de digitação. Mayte é minha esposa, por isso tenho certeza de que o que ela diz é totalmente verdadeiro.

Dicas para trabalhar em casa, com Mayte Galadí.

O que você faz na vida?

Bem, sou tradutora freelancer e trabalho em casa.

Que lindo! Você trabalha em casa!

Sim, isso diz a todos "Que legal!", Mas nem sempre é assim.

Há momentos em que você não gosta?

Em geral, eu gosto, mas tem alguma dificuldade.

Quais são as dificuldades para o trabalho por conta própria em casa?

A desvantagem mais importante de trabalhar sozinho em casa é que você é forçado a impor uma rotina estreita para poder aproveitar bem o tempo. O problema é que, com qualquer interrupção ou imprevisto, você deixa sua programação e é difícil voltar a ela.

Você tem alguma maneira de identificar as tarefas mais importantes para se concentrar nas mais relevantes de cada dia?

Nada complicado Faço listas de coisas que tenho que fazer e começo de cima.

Você tem um horário?

Eu tento, mas nem sempre posso, porque tenho um problema adicional e sou mãe. Mas você deve ter uma programação e toda vez que se levantar da mesa, por qualquer motivo, deve olhar o relógio.

(Aqui eu faço uma subseção: existe uma ferramenta chamada Toggl que te favorece muito para ver quanto tempo você gasta em cada coisa e perceber o que são seus ladrões de tempo)

Como você lida com suas meninas em casa?

Minhas filhas estão em casa, mas há uma babá que cuida delas. Embora seja impossível não ouvi-los. Sempre há um problema, sempre há um grito e acabo me levantando da cadeira. E quando volto, perdi minha concentração.

Onde você trabalha em casa?

Isso é muito importante. Eu tenho uma sala dedicada ao escritório. Bem, quando os visitantes chegam, eles dormem no meu escritório, mas geralmente é onde eu trabalho.

O que há naquela sala?

Na sala, tenho minha mesa e uma cadeira ergonômica para estar bem sentada. Há o computador, todos os meus livros de referência, dicionários, impressoras e telefones. Muito importante sobre o telefone, para que você não precise se levantar para buscá-lo. O celular e o wireless tornam muito mais fácil. Você tem que ter tudo em mãos para não ter desculpas nem para sair da sala. É uma maneira de se isolar da vida cotidiana da casa. É por isso que a disciplina é muito importante, para não ter desculpas para interromper.

Não é muito tempo para você ficar dentro de casa o dia todo? Você sai de vez em quando?

Eu tento fazer meu dia de trabalho como o dia de uma pessoa que está trabalhando em um escritório.

Tento, porque nem sempre é possível, mas tento sempre começar ao mesmo tempo, faço uma pausa para o café em um horário específico. Mas ao longo do dia tenho que sair de casa para descongestionar a mente.

A certa altura, no final da manhã, perto da hora do almoço, vou às compras: uma fruta ou algo assim.

Então, à tarde, não posso mais trabalhar, mas, se pudesse e fizesse, o que tentaria é forçar-me a procurar um lugar para ir. Uma academia ou mesmo um curso de macramé. Sempre procure um lugar para limpar sua cabeça.

Conte-nos um pouco sobre as vantagens de trabalhar em casa.

Tem mais vantagens do que desvantagens. Se não, eu não estaria fazendo isso. Trabalhar em casa oferece a possibilidade, se você não tiver outra obrigação, de gerenciar e administrar seu tempo com total liberdade.

E você tem um horário flexível, exceto pelas limitações que deseja colocar. Se um dia houver uma necessidade imprevista de ser tratada com urgência, ela poderá ser tratada e, em seguida, recuperar o tempo perdido por outra parte.

Outra vantagem é que você não precisa ir a lugar nenhum para trabalhar. Você economiza seu carro, engarrafamentos e pode aproveitar o tempo todo a partir do momento em que se levanta e toma banho, sem demora. Você também organiza seu próprio espaço, com o qual se sente mais confortável do que em qualquer outro lugar, e isso ajuda você a se concentrar.

Você também pode trabalhar de qualquer lugar, certo?

Ah claro. Combina com uma conexão à Internet. I – se houver uma conexão com a Internet em um hotel e estiver viajando – posso entrar em contato com qualquer pessoa. Eu sou knowmada digital.

E também posso decidir, se não dependo de outra pessoa ou outra obrigação, porque eu só pego meu computador e vou morar na Austrália amanhã, porque me apetece! Por exemplo.

Como conclusão, você poderia nos dar um tipo de lista de recomendações e receitas caseiras para trabalhar em casa?

Depois de alguns anos, sabe-se mais ou menos o que é preciso fazer. O mais importante é impor rotina e disciplina para trabalhar em casa. Defina uma programação que deve ser cumprida, de um determinado horário até um determinado horário. Essa programação deve incluir uma ou várias pausas, para sair de casa e limpar um pouco a mente. Eu insisto nas opções de sair de casa, porque você acaba precisando. Você também pode definir um cronograma de interrupções dentro da casa. Ou seja, de tempos em tempos, levanto-me para tomar um café, ou desligo e começo a olhar as coisas na Internet para descansar minha mente.

E outra coisa que eu acho muito importante, já que estamos sempre em casa e sentados, é praticar esportes. Assim, toda vez que você termina seu dia de trabalho, pode correr, andar de bicicleta ou algo assim.

Você também deve ter em mente que o tempo é uma questão importante, pois você está em casa. Você só pode interromper por um telefonema ou por algum imprevisto. E quando o trabalho é interrompido, é importante olhar para o relógio e depois lembrar quanto tempo foi perdido para poder recuperá-lo mais tarde.

Eu também trabalho com listas de prioridades. Antes de começar, escrevo o que deve ser feito no dia e começo com o mais importante e continuo com o seguinte, se você não tiver nada para interromper ou substituir a conformidade com essa lista.

Bottom line ou take-out

Embora Mayte tenha reiterado na última pergunta os aspectos mais importantes, destacamos aqui.

  • Impor rotina e disciplina
  • Defina um cronograma: de um determinado horário a um horário, idealmente para ter seu escritório em uma sala separada
  • Inclua intervalos fora e dentro da casa. É necessário limpar a mente e acabar com o risco de isolamento e solidão
  • Tente evitar interrupções. Se eles acontecerem, saberemos que devemos recuperar o tempo perdido
  • Identifique a lista de prioridades mais importante e crie. E cumpra!
  • Flexibilidade na carga de trabalho diária. Os resultados não importam a atividade
  • Combine a tarefa com algum esporte e / ou hobbies

Olhando de fora, como o marido, vejo que Mayte também desfruta de uma situação muito peculiar no mundo da auto-emprego em casa. Ela é superespecializada (e isso a torna diferente): ela viveu 9 anos na Alemanha (ela também faz diferente em sua guilda) e tem uma rede de tradutores que podem apoiá-la em momentos específicos (bom – muito trabalho -) ou ruim – não um emprego -)

Nós nos afastamos do ponto de partida deste vídeo, mas essas características tornam sua situação mais viável do que a de outros freelancers que trabalham em casa e que iniciam o mês sem saber como vão pagar o salário no final do mês. Mayte conseguiu reduzir o risco a um nível muito baixo e sabe perfeitamente o que deve fazer o tempo todo, o que o torna tão eficaz no gerenciamento de seu tempo. Para mim, é um caso de sucesso por conta própria em casa, e por experiência posso garantir que não há muitos.

Digo-lhe as bases de tudo isso, que mudaram o nosso modo de vida e o de nossas filhas na Revolução Knowmada.

PD: Eu amo minha esposa, é realmente fantástico!

A entrada Autônomo em casa: o que ninguém diz a você … foi publicada pela primeira vez no LifeStyle Al Cuadrado.

Artigos que devem ser vistos também:

Marketing Digital Não é Fácil

Ganhos online compartilhando arquivos

HNBK.plan – Vetretungsplan-app para o Heinz Nixdorf–Berufskolleg

Capítulo 1 (Como Eu Encontrei O Marketing De Afiliados)

Como tomar a própolis

O anônimo: Não deixe uma pegada digital por 30 dias [LIFESTYLE X]

https://teleingressos.com.br/esta-agencia-de-viagens-fara-com-que-sua-proxima-temporada-de-ferias-seja-uma-grande-surpresa/

O que é PR e qual é a sua importância para o marketing digital?

 Mercado de pulgas on-line

Estes são os plugins WordPress favoritos dos meus leitores


Existem inúmeros plugins gratuitos para WordPress, mas é claro que apenas parte dele é realmente recomendada. Eu introduzi os 10 plugins WordPress mais populares há um tempo e dei minha opinião sobre eles. Quais desses plugins meus leitores preferem usar em seus blogs e sites, você aprenderá no artigo de hoje. Os 10 plugins WordPress mais populares de 2019, que vi em maio, os 10 plugins WordPress mais populares de 2019 e o que penso deles. Estes e outros acham […]

A publicação Estes são os plugins WordPress favoritos dos meus leitores que apareceram pela primeira vez na rede.

————————————————– —
Hospedagem Barata em All-Inkl.com + 3 Meses Grátis!

Hospedagem confiável e rápida na Alemanha, a preços razoáveis ​​e com ótimo suporte.
para a oferta
————————————————– —
PUBLICIDADE

Artigos que devem ser visitados também:

20 idéias bem sucedidas de negócios em casa na Índia

Ganhar dinheiro por navegar | Por Mundo virtual

Artigo convidado: Smart Dialer – ferramenta útil para os fãs de Android

Ong + Mpire Rede de Festa em TEMOR em Berlim

Como tomar a própolis

Vender e comercializar na net: não está sem, mas vai com estilo

Você poderia salvar uma vida se você carregasse Naloxone. Veja o que você precisa saber

Como fazer as coisas com uma equipe remota

Quais as formas de marketing que você usa para atrair novos clientes?

Blog vs Youtube vs Podcast: qual é o melhor?


Blog vs Youtube vs podcast. É a eterna dúvida quando começamos o nosso negócio on-line e percebemos que o marketing de conteúdo é essencial na fase de atração do nosso funil de vendas.

Precisamos fazer todos eles?

E se você é ótimo em escrever, mas horrível na frente da câmera, ou tem um sotaque mais acentuado e ninguém entende você?

Você precisa estar em todos ou é uma loucura integral? Neste guia, tentaremos avaliar as vantagens e desvantagens de cada canal de marketing de conteúdo: blog, canal do YouTube e podcast, para que valorize o que é mais apropriado para você, dependendo do seu nicho de mercado.

Se você ainda não começou a construir seu negócio on-line e está interessado em ver se sua ideia é válida, antes de começar com o marketing de conteúdo, você pode estar interessado em nosso guia.

Nichos de mercado comprovados para nômades digitais

Primeiro: o que você deseja alcançar: apaixonar-se ou amar de verdade?

Não sei se você sabe que o amor à primeira vista é determinado por um coquetel de hormônios (serotonina, ocitocina e dopamina) que colocam um "tiro literal" em seu cérebro e é por isso que, quando nos apaixonamos, nos sentimos excitados, cheios de otimismo e vida são todas borboletas e passarinhos.

Mas, depois de um tempo, como com qualquer medicamento, o corpo se acostuma a essa injeção hormonal e é quando nossa parte racional assume o controle e nos faz avaliar se a pessoa com quem estamos é a que realmente nos enche.

Com a atração por seus leads, acontece o mesmo: há uma fase inicial de se apaixonar, na qual a pessoa que o visita pensa que você é o mais, compartilha seu conteúdo e deixa milhares de comentários em todos os lugares.

Então, você deve responder a essa queda para que, quando a tolerância chegar (e se acostumar com o valor que você fornece), você perceba que sim, que você é a pessoa certa e se torna um cliente.

Assim que…

Tentar fazer tudo de uma vez é um erro.

Sim, existem pessoas que começam com tudo: blog + canal do youtube + podcast + milhares de contas nas redes sociais. Um suicídio por 24 horas por dia (e isso é o mesmo para todos).

E uma perda de foco total, o que impede que você brilhe como especialista em seu nicho. Vou criar um blog, um canal do YouTube e um podcast, então todos juntos. Um totum revolutum. Quando você divide suas energias e não se concentra em apenas uma coisa, mas várias ao mesmo tempo, nenhuma delas terá a menor chance de sucesso.

Chaves para escolher o canal de marketing de conteúdo certo

Em resumo, o ideal é saber qual canal de marketing de conteúdo é melhor para você e sua empresa on-line. E para saber: eu lhe dou uma série de chaves.

# 1 Tipo de público-alvo que você deseja atrair.

Sobre o que você vai falar e quem você deseja atrair para o seu conteúdo? Talvez se o seu site estiver em tricô, como no caso de Sandra Llorca – Aluna do Objetivo 6C – um canal do YouTube é o método ideal para ilustrar tutoriais (mesmo que você tenha outras maneiras de compartilhar vídeos, como histórias de Instagram ou Facebook Live).

Um tutorial de qualquer ferramenta, técnicas de culinária ou exercícios de atenção plena pode ser divertido, interessante e de grande valor para o seu público.

Por outro lado, se a informação é complexa, longa ou você está ensinando uma certa estratégia, é possível que o conteúdo seja melhor adaptado a um artigo de blog, onde você pode organizar os títulos, legendas e esquemas de uma maneira mais simples para entender e consumir. seus leitores

É também uma maneira muito mais rápida para o leitor escanear o conteúdo e ver se está interessado ou não. No vídeo, você precisa atrair o título e depois atrair o público rapidamente, para que eles fiquem até o final.

Se seu público-alvo são pessoas com muito pouco tempo, seu canal de marketing de conteúdo ideal pode ser o podcast. Porque eles podem ouvi-lo enquanto fazem outra coisa. E, nesse sentido, o formato ideal não deve ser muito longo: entre quinze e trinta minutos, o que leva um passeio de carro comum.

Por outro lado, as postagens do blog atraem pessoas mais engajadas, pessoas que desejam muita informação e, portanto, são valiosas nesse sentido.

Com uma postagem, você pode entrar em mais detalhes (combinar com vídeo e áudio) e colocar links que colocam os leitores em seu funil de vendas por meio de um ímã de leads com muito mais facilidade do que em um canal do YouTube ou em um podcast (que também você pode fazê-lo, mas como elas são dadas para pessoas multitarefas não o fazem no momento e depois esquecem)

# 2 Em qual canal de marketing de conteúdo você pode desenvolver um melhor conjunto de habilidades

A próxima coisa em que você deve pensar é quais são os pontos fortes e fracos que você tem, porque pode precisar aprender coisas.

Se o seu canal de marketing de conteúdo for o blog

Você deve ser capaz de escrever bem e rapidamente. Erros de ortografia e gramática prejudicam a credibilidade dos leitores.

No primeiro ano do Lifestyle quadrado, escrevi mais de 1000 palavras todos os dias e desenvolvi minhas habilidades como redatora. Além disso, eu também passei um tempo lendo e estudando as publicações de outros blogs de marketing, dissecando quais eram as coisas que funcionavam para eles se aplicarem ao meu trabalho.

O formato do blog decepcionou mais de um, porque pode parecer que está escrito e é isso. Todo mundo pensa que sabe escrever e que a escrita é fácil e cansativa e o que acontece com esse tipo de expectativas irreais.

Uma postagem é escrita para atrair e com um objetivo claro em mente. E um blog requer perseverança e comprometimento. Além de:

  • Passe uma média de cerca de três horas – Mínimo – uma semana para criar conteúdo e divulgá-lo nas redes.
  • Aprenda com SEO na página e direitos autorais fazer com que os leitores e o Google se apaixonem e façam com que essa paixão seja um amor estável.
  • Conhecimento básico sobre WordPress para poder editar os artigos. E, claro, um domínio e uma hospedagem (deixo um desconto de um altamente recomendado) que funcionam.

Pode haver várias razões pelas quais seu blog não funciona para você. Mas a grande maioria dos freelancers fecha seus blogs depois de um ano devido à falta de perseverança e comprometimento com seu projeto.

Se você deseja criar seu próprio canal no YouTube

Se o que você deseja é mostrar seu rosto em vídeo, é preciso ter muita clareza sobre o que significa iniciar um canal de conteúdo do YouTube.

  • Você precisa de conhecimento em edição e edição de vídeo para atrair seu público, portanto, embora o upload de seus vídeos para o YouTube seja gratuito – e você não precise de investimento em domínio e hospedagem, como no caso do blog -, você precisa de um pequeno investimento inicial: uma câmera decente, um microfone e holofotes , além de editar cursos, se você não sabe editar.
  • Você precisa preparar um script anterior: que você não precisa escrever não significa que não precisa trabalhar o conteúdo. Se o que você diz não é interessante ou não agrega valor, temo que você não prenda as pessoas. O mesmo como se o seu tom de voz fosse muito monótono.
  • Este ponto é uma consequência natural dos dois anteriores: você precisa de tempo – entre 4-5 horas por semana – para criar script, gravar e editar, bem como espalhar o vídeo.
  • Como uma rede social que é, O YouTube garante um contato direto com seu público. Isso tem um lado negativo quando os trolls temidos o atacam. Você precisa ter temperança quando elas começam a aparecer: significa que você está começando a ficar visível. Mas você alcança outros públicos: Se você é constante e obtém mais de 1.000 inscritos, o mecanismo de pesquisa do YouTube começa a se conectar com outros vídeos de outros canais (na coluna de vídeos recomendados).
  • E é claro, você precisa treinar – como em qualquer canal de conteúdo – em SEO e direitos autorais, porque, afinal, o YouTube é um mecanismo de pesquisa (o segundo mais importante depois do Google, mas também é o Google).

Se você quiser saber como expandir seu canal no YouTube, aqui explico como fazê-lo com oito táticas comprovadas

Mas, em resumo, uma coisa que deve ser vlogs é que eles devem ser atraentes. Se você é um youtuber chato, seu tom é monocromático, você tem pequenas abas, seu conteúdo não é muito atraente em questões de edição de vídeo … seu canal não decola.

Se você não conseguir transmitir seu entusiasmo e conhecimento para a câmera e transferir para o outro lado, é melhor se dedicar ao blog.

Se sua opção preferida é criar um podcast

Uma das vantagens do podcast em frente ao canal do YouTube – que parecerá uma besteira, mas você não vê o tempo que economiza – é que o podcast pode ser gravado de pijama.

E se você é uma garota, não precisa se preocupar com a maquiagem, porque ninguém a vê.

E ainda, a voz cria muito noivado com o público

Que habilidades você precisa ter para montar um podcast?

  • Você precisa de um microfone.
  • Você precisa ter conhecimento de edição de áudio.
  • Você precisa de um lugar onde possa gravar em silêncio.

Não é muito complexo, certo?

O ponto é que você deve criar uma postagem no blog para cada um dos episódios de podcast porque eles não carregam SEO sozinhos; portanto, a grande desvantagem dos podcasts é precisamente isso: SEO.

Junto com isso também está a dificuldade de monetização direta. Um podcast deve procurar patrocinadores ou clientes para mantê-lo.

Precisamente, por esses dois motivos, a concorrência é menor do que no blog ou no canal do YouTube. Peeero … o engajamento é maior.

Embora também haja assinaturas no YouTube, o público do podcast geralmente é muito mais fiel; portanto, no nível da marca pessoal, é uma questão de pensar sobre isso.

Qual é o segredo para que o conteúdo do seu negócio seja bem-sucedido

A chave para o sucesso é perseverança e aprendizado com os resultados.

O meio realmente não importa tanto: blog x youtube x podcast … a maioria dos criadores de conteúdo, seja qual for o formato onde estão, trabalham duro para obtê-lo. E porque eles tiveram um mentor que os levou de volta quando estavam errados.

Escolha um único canal. Concentre-se e faça brilhar.

À medida que você domina seu canal de marketing de conteúdo, suas habilidades melhoram. E você começa a entrar gradualmente no círculo de especialistas em seu nicho.

Depois que você perícia Começa a ser reconhecido é o momento de considerar outro canal associado. Acima de tudo, se você tiver equipamento para delegar outras tarefas (como edição de vídeo ou áudio).

Mas não seja bobo e reutilize seu conteúdo adaptado a cada canal. Um artigo pode ser convertido em vários conteúdos para redes, um script para um vídeo no YouTube e um áudio para o podcast.

A entrada Blog vs Youtube vs Podcast: qual é o melhor? Foi publicado pela primeira vez no LifeStyle Al Cuadrado.

Textos imperdíveis:

Top 15 sites de postagem de trabalho gratuitos para encontrar um candidato adequado

Tema WordPress para criar lojas e-commerce: WooCart

Guia: instalar o Ubuntu em um Samsung Galaxy S2

StackThatMoney.com Conferência De Londres Recap | CharlesNgo.com

Como começar um negócio bem sucedido em casa

20 melhores aplicativos de laptop para 2017 que solucionam problemas reais

Estes 5 subsídios foram criados especificamente para ajudar as mulheres a iniciarem negócios

Apenas 80 dos medidores inteligentes de 8m + do Reino Unido são garantidos para ficar inteligentes se você mudar

Marketing de mídia social: uma nova era da indústria de negócios on-line em expansão

Você tem apenas alguns segundos para cativar os visitantes do seu site – 10 fatores importantes!


A internet é muito rápida. Em segundos, um site é fechado e outro é aberto. Portanto, você não tem muito tempo para cativar os visitantes do seu próprio site e, portanto, permanecer. Neste artigo, analiso os 10 fatores mais importantes que considero importantes na captura de visitantes do site, para que eles possam permanecer no próprio site e voltar. Apenas 50 milissegundos ou 10 segundos? Que a primeira impressão é muito importante […]

A postagem Você tem apenas alguns segundos para cativar os visitantes do seu site – 10 fatores importantes! apareceu pela primeira vez em trabalhadores independentes na rede.

————————————————– —
Hospedagem Barata em All-Inkl.com + 3 Meses Grátis!

Hospedagem confiável e rápida na Alemanha, a preços razoáveis ​​e com ótimo suporte.
para a oferta
————————————————– —
PUBLICIDADE

Posts que devem ser lidos também:

14 melhores trabalhos on-line de casa – sem investimento para ganhar dinheiro

Culpar os outros | Por Mundo virtual

Como: inserir vídeos do YouTube em apresentação do PowerPoint 2007

Como Alguns Milionários Tem O Seu Início

Como tomar a própolis

Operar a negociação com Cfds: um trabalho em casa muito rentável

Coloque seus Jammies de Natal e transmita estes 15 Holiday Flicks gratuitamente

7 formas comprovadas para alimentar seus anúncios do Facebook em 2018

Como encontrar os melhores e verdadeiros programas de afiliados na Internet

Os 10 principais temas do WordPress – Os layouts de blog gratuitos mais populares

Uso o WordPress em meus blogs e sites há muito tempo, muitas vezes confiando em temas gratuitos do WordPress. É por isso que apresento hoje os 10 temas mais populares do WordPress, disponíveis gratuitamente no diretório oficial do tema para download. Aqui também descrevo minhas experiências, se eu já puder coletar quais com os respectivos temas. Além disso, ficaria satisfeito se você deixasse sua opinião sobre os tópicos dos comentários e participasse da pesquisa. Top 10 […]

The Post Top 10 WordPress Themes – Os layouts de blogs gratuitos mais populares apareceram pela primeira vez no Self na rede.

————————————————– —
Hospedagem Barata em All-Inkl.com + 3 Meses Grátis!

Hospedagem confiável e rápida na Alemanha, a preços razoáveis ​​e com ótimo suporte.
para a oferta
————————————————– —
PUBLICIDADE

Textos que devem ser lidos também:

ITI – Um Guia Completo de Admissão, Exame, Resultados, Emprego e Mais

Tema WordPress para criar lojas e-commerce: WooCart

Caixa de mistério do Capitão Herrmano – um Geocache reversa

Roubar 4 da Minha Rentáveis Título Fórmulas

Como se acostumar com uma nova cidade

Vender e comercializar na net: não está sem, mas vai com estilo

Esta empresa ajuda uma mãe solteira a economizar cerca de US $ 1.000 / ano no seguro automóvel

Como otimizar o conteúdo que será lido e compartilhado

 Estratégias de Marketing na Internet – Aplicando a Regra de Ouro à Geração de Tráfego